quinta-feira, 17 de novembro de 2016

A incrível história do jogo lançado há dois anos, mas ninguém sabe onde está

No já longínquo ano de 2012, um pequeno jogo em Flash escondia um segredo. O game Frog Fractions, disponibilizado gratuitamente em navegadores, reservava uma surpresa a quem estivesse disposto a encarar a chatice de um jogo aparentemente educacional, que supostamente foi criado para ensinar frações.

O jogo em si não era nem divertido, nem educacional. A mecânica básica era simplesmente chata, envolvendo clicar em insetos para alimentar o protagonista sapo e aprender frações no processo. Isso não impediu que Frog Fractions se tornasse um hit pelo que ele guardava escondido.

Quando o jogador investia seu tempo no game, ele era recompensado com uma loucura que envolve voar em dragões interplanetários e ser preso por imigrar ilegalmente em outro planeta, tornando-se um jogo de aventura em texto e um game de ritmo como Dance Dance Revolution. O jogo simplesmente surtava em frente ao jogador. A sequência de absurdos digno de um filme do Monty Python foi o suficiente para cativar uma legião fiel de fãs.

A Twinbeard Studios, formada basicamente pelo seu fundador, Jim Crawford, percebeu isso. E decidiu continuar esta saga recorrendo a um Kickstarter no ano de 2014, onde foi possível arrecadar mais de US$ 70 mil para o desenvolvimento de Frog Fractions 2.

Avançamos para novembro de 2016: ninguém sabe do paradeiro do jogo. E o mais interessante disso tudo é que não se trata de um golpe nos financiadores. O caso é ainda mais doido: o game está pronto, segundo seu desenvolvedor.

Só tem um problema: ninguém sabe o nome do novo jogo, nem onde ele está disponível. O criador do game se recusa a revelar em que parte da internet ele foi publicado, e também se sabe que o nome da continuação NÃO É “Frog Fractions 2”.

O grande problema é que o sucesso do primeiro Frog Fractions se devia à surpresa da descoberta. Era a recompensa após encarar a chatice que era ficar clicando nos mosquitos, e o fato de que a cada nova curva haveria uma nova bizarrice, uma nova mecânica de jogo. Quando você faz um Frog Fractions 2, as pessoas já sabem exatamente o que esperar.


E assim, o criador começou uma brincadeira bizarra, que foi iniciada logo no vídeo acima, usado anúncio do próprio Kickstarter, há dois anos, com a criação de um ARG (jogo de realidade alternativa). Nele, as pessoas precisam encontrar pistas e desvendá-las para chegar, finalmente, ao verdadeiro jogo. E os apoiadores que bancaram o financiamento do jogo só receberão uma cópia quando esta brincadeira terminar.

Os passos dados de lá para cá foram muitos, e os fãs mais ávidos foram levados a situações, no mínimo, bizarras. É o caso de um joguinho em que você precisa barbear o atual presidente dos Estados Unidos Barack Obama. Também foram encontradas coordenadas de um ponto no mapa com um dia e hora marcados; ao aparecer lá, eles se depararam com o criador de Frog Fractions sendo “sequestrado” por viajantes temporais, como é possível ver no vídeo abaixo. Mas, antes de ser levado, Jim Crawford deixou cair uma sacola com vários disquetes. O conteúdo destes disquetes era surpreendente: um monte de fotos de pornografia com insetos, com um único arquivo secreto chamado stinky.arj, que teve sua senha decifrada para dar acesso a um outro vídeo.


E essa tem sido a vida dos fãs de Frog Fractions até hoje. Pistas atrás de pistas atrás de pistas, códigos a serem decifrados, informações escondidas... e nenhum resultado.

A questão é: existe realmente um Frog Fractions 2? É bem possível que toda esta jornada absurda seja, em si, a continuação do jogo. E faria todo sentido do mundo, julgando o primeiro jogo. Afinal de contas, o sucesso veio da surpresa causada por uma sucessão de loucuras, que é justamente o que está acontecendo há mais de dois anos com os seguidores do ARG.



Fonte: Olhar Digital


Nenhum comentário :

Postar um comentário