quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Raio-X: tudo o que você sempre quis saber sobre os processadores

Na hora de escolher o smartphone ou PC ideal, é necessário prestar atenção em uma série de itens e especificações, incluindo o processador, uma das partes mais importantes do dispositivo. Mas, afinal de contas, para que ele serve? Do que ele é feito? Como escolher o melhor? Respondemos a essas e outras perguntas para ajudar na hora da compra. Confira:

O processador, ou CPU – Unidade Central de Processamento – é o cérebro da máquina. Ele é capaz de ler os programas ou aplicativos, executar operações e comandos e responde-los em uma velocidade bem rápida.

Do que são feitos?

Os processadores são circuitos integrados fabricados em pastilhas de silício e contam com transistores – peças que ampliam e interrompem sinais elétricos – em miniatura, usados para criar portas lógicas que se combinam e para se transformar nas partes do processador.

Velocidade

A velocidade do processador é medida pela unidade de frequência Megahertz. Ela é a função direta da frequência de operação (clocks) e quanto mais MHz, mais rápido é o processador. Há também diversos modelos com mais de um núcleo, o que significa que há diversos grupos de processadores em uma única peça. Assim, quanto mais núcleos, mais velocidade e consequentemente mais tarefas a serem executadas ao mesmo tempo.

Mas lembre-se: o número de núcleos sozinho não é o suficiente para determinar a excelência do processador. É a soma de fatores que determina o bom desempenho.

Celular x Computador: quais as diferenças?

Enquanto os modelos para smartphones e tablets geralmente utilizam a arquitetura ARM, alimentada por baterias e com economia de bateria, os processadores de computadores usam processadores AMD e INTEL, que usam mais energia e operam em frequências maiores.

Um processador tem vida útil?

Sim e Não, Depende do que você considera útil. Ate hoje é possível ver aqueles primeiros Pentium 4 funcionando por ai, mas o seu desempenho e consumo de energia já não agrada mais ninguém como agradava a 10 anos atras.

Overclock pode reduzir a vida seu processador. mas não se assuste, não acredite no que muitos falam por ai. Overclock pode reduzir a vida útil do seu processador, se feito de maneira errada ou muito agressiva.

É muito provavelmente que você troque de processador muito tempo antes dar problema. falando francamente alguém já conheceu alguma pessoa que usa o mesmo processador a mais de 10 anos? muito provável que não.


Como escolher?
Algumas dicas podem ajudar na hora de escolher um bom modelo de processador:


  • Confira se o modelo é top de linha ou antigo. É provável que os modelos mais recentes tenham poder de processamento maior e consumam menos energia
  • Confira se a arquitetura é de 32 ou 64 bits
  • Saiba quantos núcleos o processador possui. Teoricamente, quanto mais, melhor



Fonte: Olhar Digital


Nenhum comentário :

Postar um comentário